paralização

Caminhoneiros ameaçam greve nacional a partir de 1º de novembro

Bom relacionamento entre caminhoneiros e o governo federal parece que acabou
Por: Redação Franca Noticia | Categoria: Brasil | 18-10-2021 20:53 | 91
Estado de greve já foi decretado nesta semana
Estado de greve já foi decretado nesta semana Foto de Reprodução Arquivo

Caminhoneiros ameaçam greve nacional a partir de primeiro de novembro.

A categoria ameaça parar se governo não atender, nessas próximas duas semanas, a uma lista de reivindicações, entre elas a redução no preço do diesel e a mudança na política de preços da Petrobras.

Os caminhoneiros também pedem a constitucionalidade do frete mínimo.

O valor mínimo para o transporte de cargas por caminhão foi uma conquista da greve realizada em 2018.

A lei que deu origem a uma tabela de preços, que, desde que foi criada, tem sua constitucionalidade questionada na Justiça por entidades patronais - e o julgamento na Suprema Corte está parado há três anos.

Fazem parte do movimento a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística, o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas e a Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores.

Em vídeo, divulgado nas redes sociais, o diretor da CNTTL e presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga de Ijuí-RS, Carlos Alberto Litti, disse que os caminhoneiros estão em estado de greve e aguardam que o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, atenda a pauta de reivindicações da categoria.

Ainda segundo ele, a categoria passa por um momento de dificuldade nunca visto anteriormente e o chamado de paralisação tem o respaldo de 1 milhão de caminhoneiros e da sociedade.