coluna

Ninguém é melhor que ninguém, nem na Covid

Marcos Junior traz uma reflexão sobre a vida em meio a Pandemia que enfrentamos
Por: Redação Franca Noticia | Categoria: Colunas | 21-06-2021 15:27 | 158
Foto de

A nossa luta contra a Covid continua, o Brasil já esta com a triste marca de 500 mil pessoas que perderam a vida pela doença e mesmo assim ainda existem pessoas que duvidam do vírus. 

A Covid esta mudando nossa relações, hoje um simples aperto de mão, caracteristico nos cumprimentos é motivo de preocupação. A máscara que cobre grande parte do nosso rosto não pode esconder a empatia com as pessoas e com as famílias que sofrem com esta enfermidade tão cruel. 

Mas em alguns casos é justamente o contrário que encontramos. Apesar de agora termos a certeza da fragilidade da vida, muitas pessoas ainda não se conformaram que somos todos iguais. O vírus não escolhe cor, raça, idade, rico ou pobre, ele simplesmente chega e devasta a família. 

Casais estão sendo separados pela Covid, alguns perdendo a vida juntos, deixando uma legião de órfãos e desesperados. Colocando fim a amizades de anos, mostrando o quanto somos fracos. 

É momento de repensar, momento de refletir, ter consciência que a vida é finita e que um vírus tão pequeno, invisivel aos olhos, pode ser tão fatal. Já passou da hora de darmos valor ao que realmente importa nesta vida, não podemos continuar perdendo tempo com coisas fúteis, situações que facilmente podem ser resolvidas, mas pelo orgulho de acharmos que somos melhores que os outros, não resolvemos. 

Pense nisso, o vírus não escolhe, mas a gente pode escolher, se cuidar e melhorar nossas relações com as pessoas, mesmo com distanciamento. O amor e o respeito podem ser demonstrados de várias formas e com certeza são as melhores escolhas. 

O desprezo, a falta de fé e a falta de orar pelos outros, também pode e deve ser mudado. 

Marcos Junior